Teresa de Jesus Vilares

Serva Franciscana Reparadora

(1932-2021)

A Congregação das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado comunica o falecimento da Ir. Paixão, cujo nome de baptismo era Teresa de Jesus Vilares.

Nasceu na aldeia de Castelãos, Concelho de Macedo de Cavaleiros e foi admitida ao Postulantado das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado a 2 de fevereiro de 1953, fazendo os primeiros votos a 15 de agosto de 1956. No ano em que professou foi integrada na Comunidade de Santa Clara, em Bragança, em 19 de setembro de 1956, de que foi uma das fundadoras. Passaria ainda pelas Comunidades de Mirandela, Avantos, antes de intergrar, em agosto de 1960, a Comunidade que dava assistência aos operários da Barragem de Miranda do Douro. Aqui a sua missão era fazer catequese às crianças, dar formação no âmbito de lavores e acção sócio-caritativa. Em 1961 continua as mesmas actividades na barragem de Bemposta até julho de 1965.

Em 1965 participou na abertura do Lar da Imaculada Conceição em Bragança, aí permanecendo até Janeiro de 1966. Daí partiu para o Patronato da Sagrada Família, em Chacim onde se dedicou ao ensino de lavores às meninas que esta Instituição acolhia.

Depois de uma preparação no Instituto de Medicina Tropical, Lisboa, em 30 de Agosto de 1967 partiu para Angola, integrando a Missão do Canhanho, como Superiora. Esta missão abriu a 13 de Dezembro de 1967. Aqui se dedicou ao ensino, na Escola Primária. Integrou depois as comunidades de General Machado (Kamacupa), onde esteve um ano, Nova Sintra (Catabola) e Nharêa.

Em 1975 regressou definitivamente a Portugal. Aqui integrou a Comunidade da Santa Casa da Misericórdia de Bragança e do Lar de Santa Clara. Tendo completado o curso do Magistério Primário, fica a leccionar na Escola Primária de Santa Clara, até ao ano lectivo de 1984-1985.

Passou ainda pelas comunidades de Pereira e Loivos e a 15 de Setembro de 1989, foi uma das fundadoras da Comunidade da Casa de Santa Cruz, em Miranda do Douro. Aqui se dedicou à evangelização e também a um ATL para crianças.

No ano de 1997 foi transferida para a Comunidade de S. Paio de Oleiros, onde permaneceu 7 anos.

No ano de 2004 integra a Comunidade de Chacim realizando pequenos trabalhos: tratar da Capela, confecção de alfaias sagradas, enquanto as forças lho foram permitindo.

Pelo seu jeito para a poesia, publicou um livro “Pinceladas”, e foi a autora da letra do Hino da Congregação, do Hino dos Visitadores do Sacrário e do Hino das Florinhas do Sacrário. Durante alguns anos pertenceu ao Secretariado das Florinhas do Sacrário, dedicando-se à elaboração do Crescendo, um boletim de formação para as crianças.

No mês de julho de 2021 a sua saúde sofreu uma deterioração muito acentuada, com uma insuficiência respiratória grave, passando por dois internamentos hospitalares.

A 4 de outubro desde ano foi acolhida pela comunidade de Ligares que cuidou dela nestes últimos dias da sua vida.

Faleceu aos 89 anos de idade, na manhã do dia 18 de outubro, festa de S. Lucas, o Evangelista que dedicou tantas passagens do seu Evangelho, às crianças. A Ir. Paixão, na sua forma bem disposta de ser, no seu humor muito característico, que foi tão ativa na Evangelização das crianças, deixa-nos uma mensagem de simplicidade e de esperança no Deus que ama os mais pequeninos.

A este Deus confiamos a sua vida e missão.

No dia 19 de Outubro, pelas 14.30 horas, será presidido por D. José Cordeiro o seu funeral na sua aldeia natal de Castelãos, onde ficará sepultada.