• Slide 3
  • Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 4
  • Slide 5

XVII Capítulo Geral

Dia 25 de Julho

“O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida…” (Mt 20,28) escutávamos logo pela manhã no Evangelho proclamado na Eucaristia deste dia da festa de São Tiago, Apóstolo.
Na homilia, o Pe. Pina Ribeiro deixou-nos quatro pontos de reflexão:
• Trazemos o tesouro da nossa vocação em vasos de barro (cf 2 Cor 7,7). A preocupação de um capítulo deve ser também a cultura da fidelidade, fomentando o empenho para que cada uma se sinta responsável pela fidelidade das outras irmãs.
• Somos convidadas a beber o cálice do serviço à Igreja e à Congregação, pois quem, na comunidade, não vive para servir, não serve para viver.
• Como Tiago, que foi discípulo e apóstolo, nós temos de ser discípulas toda a vida. Ora, a caraterística do discípulo é seguir o Mestre. Não se é apóstolo sem conhecimento do Evangelho de Cristo.
• O martírio é a prova suprema do amor a Cristo. Numa breve referência à História da Vida Consagrada, percebemos que com a paz Constantiniana, a resposta à questão “Como dar a vida por Jesus que primeiro deu a vida por nós?” é a Consagração Religiosa. Trata-se de um martírio, no sentido que é um testemunho de seguimento de Cristo.
A manhã deste dia foi dedicada à apresentação do Relatório da Superiora Geral e seu Conselho, documento este que está estruturado em oito capítulos. A Superiora Geral, Irmã Glória Veloso, foi dando a conhecer o que se passou ao longo destes três últimos anos da vida da Congregação, fazendo referência a alguns dados do sexénio.
No presente a Congregação conta com 159 irmãs, sendo 143 de votos perpétuos e 16 de votos temporários. Existem 20 formandas, 10 em Angola e 10 em Moçambique, o que, assim, dá um total de 179 Irmãs em caminhada.
GRATIDÃO, sentimento que a Irmã Glória endereçou a cada irmã da Congregação, pela oração, pela força, pela compreensão e apoio sentidos ao longo destes anos, “mesmo quando as nuvens se tornaram cinzentas, pois mesmo na cruz, todas foram preciosas”.
No presente relatório, fruto de um trabalho exaustivo, a Irmã Glória forneceu dados estatísticos, que superaram a frieza numérica pois eram sempre acompanhados de imagens reais da vida das irmãs. A leitura da realidade congregacional foi feita iluminada pela Palavra de Deus e documentos da Igreja, seguida de interpelações e desafios para o futuro.
No período da tarde, na retomada da apresentação do Relatório, a Superiora Geral lembrou o imprescindível contributo do Padre Alfredo Teixeira, OFM, de feliz memória, que ao longo de quase quatro décadas se dedicou a acompanhar a Congregação em geral e cada irmã em particular.
O relatório da Associação Elos de Fraternidade, foi apresentado pela Ir. Maria José Oliveira, que tem sido a alma de todos os projectos solidários para com Angola e Moçambique, levados a cabo desde a sua fundação em 1998.
Por mais de uma vez nos foi lembrada pelo Assessor do Capítulo que um Capítulo é como um retiro maior, tempo de graça, de conversão, de encontro fraterno. É consolador testemunhar aqui, o que acontece nos nossos retiros anuais: a partilha das tarefas simples por parte das irmãs capitulares. Na simplicidade procuramos colaborar nos diversos serviços para um bom funcionamento do capítulo. Vivendo-se em ambiente entreajuda.
Concluímos o dia rezando o dom da Congregação em Angola, convidadas a contemplar Maria que a seu lado tem o mapa de Angola para ser ela a proteger as Irmãs que aí dão a sua vida.


Newsletter

Receba as nossas novidades.
Subscreva a nossa Newsletter:

© 2013 SFRJS Todos os direitos reservados