• Slide 3
  • Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 4
  • Slide 5
  • Slide 6

V Domingo Páscoa A

V Domingo do Tempo Pascal – Ano A

Diante da Palavra

Vem, Espírito Santo, murmura no mais profundo do meu ser: «Não se perturbe o vosso coração.»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo S. João­ 14, 1-12

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração. Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim. Em casa de meu Pai há muitas moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar? Quando Eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para que, onde eu estou, estejais vós também. Para onde Eu vou, conheceis o caminho». Disse-Lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhecer o caminho?». Respondeu-lhe Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim. Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. Mas desde agora já O conheceis e já O vistes». Disse-Lhe Filipe: «Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta». Respondeu-lhe Jesus: «Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o Pai. Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditas que Eu estou no Pai e o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim próprio; mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras. Acreditai-Me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim; acreditai ao menos pelas minhas obras. Em verdade, em verdade vos digo: quem acredita em Mim fará também as obras que Eu faço e fará obras ainda maiores, porque Eu vou para o Pai».

Caros amigos e amigas, a Palavra de Deus deste domingo ressoa em nós com especial vigor. Jesus quer que estejamos com Ele, que acreditemos n’Ele. Só Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida.

Interpelações da Palavra

“…disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração.”

Hoje, mais do que nunca, sentimos que estas palavras de Jesus nos são dirigidas a nós. “Não se perturbe o vosso coração.” Como é tão difícil não deixar que a incerteza, o medo, a insegurança, não nos perturbem! Um coração perturbado não consegue ver e enfrentar a realidade e ainda menos quando dolorosa. Queríamos ver o Senhor, vê-l’O agir de maneira esplendorosa. Somos como Filipe – estamos com Jesus há tanto tempo e não O conhecemos, não conhecemos o Pai – “Quem me vê, vê o Pai.” Entendemos? Também não. É Jesus quem nos pede, quem nos lança o desafio a que acreditemos n’Ele. Confiemos. Não nos deixemos perturbar. Ouçamo-l’O, agora, repetir no nosso coração: «A paz esteja convosco.”

 

«Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhecer o caminho?».

Há também dentro de nós, sentimentos como os de Tomé. A dúvida assalta-nos perante o incompreensível, quando o Senhor nos apresenta a Sua Via Dolorosa! Quem pode entender que, para nos salvar, tivesse de nos amar daquela maneira tão dolorosa? Aqueles que estiveram com Jesus, não entenderam. Não O conheciam. «Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe?” Também à samaritana dizia Jesus: “Se conhecêsseis o dom de Deus e quem é Aquele que te diz: Dá-me de beber, tu é que lhe terias pedido…” (Jo. 4,15). Conhecer Jesus é encontrar esta fonte inesgotável que nos sacia profundamente e, ao mesmo tempo, nos mantém desejosos de O conhecer mais e melhor. Encontrar-se com Jesus, no silêncio do nosso coração, é conhecer o caminho Ele nos mostra.

 

 “…acreditai ao menos pelas minhas obras.”

E foram tantas, Senhor, as Tuas obras! Curas, milagres, olhares e gestos que transformaram vidas, palavras que mudaram corações empedernidos… As páginas do Evangelho são disso testemunhas. “Jesus passou por toda a parte fazendo o bem e curando todos os oprimidos…” (Act 10, 38). E continuamos a não crer, a não querer acreditar. Jesus insiste, dizendo: “Acreditai-me.” E como somos tão incrédulos nas Suas Palavras, volta a dizer-nos: “…acreditai ao menos pelas minhas obras.” E quem pode enumerar as suas obras? Deus continua a agir na História, ao nosso redor, em mim. “Meu filho, sabes que eu te amo e que nunca te abandonei. Os dias em que viste só umas pegadas na areia são precisamente aqueles que Eu te levei nos meus braços” (Pegadas na areia). Reconheço as obras que Deus vai realizando na minha vida? Acreditai ao menos pelas minhas obras, continua a dizer-nos Jesus.

 

Rezar a Palavra e contemplar o Mistério

Tu, Senhor, és o Caminho e pões-Te a caminho connosco.

Falas ao meu coração da única verdade que És Tu.

Vida entregue em forma de Cruz.

Amor misericordioso manifestado.

És Caminho a percorrer, Verdade a descobrir,

Vida Eterna a acolher.

Viver a Palavra

 

Vou repetindo ao longo do dia: Eu creio em Ti, Senhor, mas aumenta a minha fé.

 

(Ir Mª Graça Nóbrega, Apresentação de Maria)

Newsletter

Receba as nossas novidades.
Subscreva a nossa Newsletter:

© 2013 SFRJS Todos os direitos reservados