• Slide 3
  • Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 4
  • Slide 5
  • Slide 6

Liturgia do dia 30 de março ao dia 8 de abril

Liturgia de 30 de março da V semana da Quaresma

 

Oração pessoal

Tu, és meu Pastor, tu me apascentas e conduzes por fontes tranquilas de águas refrescantes. Tu reparas as minhas forças, tu iluminas o meu caminho, tu me sossegas e amparas com o teu cajado, tu preparas para mim uma mesa abundante, tu me perfumas e unges a cabeça. Como é bom saborear a tua misericórdia! Como é bom saber que não me condenas apesar dos meus pecados. Tu me libertas, perdoas sempre e procuras quando fujo do teu redil. Tu vives em mim, tu vens comigo, a ti confio a minha vida. Ajuda-me a ser fiel à tua vontade.

 

Leitura orante da Palavra

Daniel 13,1-9,15-17; Salmo 22, Evangelho de João 8,1-11 ou 8,12-20

 

Frase chave do dia

… O que estiver sem pecado, atire a primeira pedra…

 

Encontro do coração com a Palavra

Depois de ter repassado com o coração a liturgia da Palavra deste dia, descubro-me na reta final para a Páscoa.

Sou confrontado por duas mulheres surpreendidas em pecado. Uma falsa, outra verdadeira. Sou confrontada com a injustiça praticada pelos juízes destas duas causas. As mulheres são as duas defendidas pelo Juiz Misericordioso, aquele que julga com o coração e não olha nunca às aparências.

Sou confrontada a viver a confiança plena em Deus, vivendo em fidelidade constante à Sua vontade. Sabendo que somos frágeis, necessitamos de arraigar a nossa vida na oração, na meditação da Palavra, na vivência da Eucaristia e Reconciliação para nos mantermos fieis a Deus. Cristo, hoje chama-nos a irmos ao mais profundo do nosso coração e a darmos conta de que não estamos isentas de pecado.

Rezo este confronto pessoal com o Senhor e diante da minha fragilidade analiso a minha vida de: oração, de encontro com a Palavra de Deus, de vivência forte da Eucaristia e Reconciliação. Como estou? Que julgamento pode fazer o Senhor à minha vida quanto à vivência destes pilares fortes da nossa fé? Que frases chaves retiro da liturgia de hoje para a minha vida?

O que devo fazer?

Se Deus está connosco, quem estará contra nós? Devo confiar no senhor que caminha connosco, devo confiar na Sua misericórdia Infinita, devo deixar-me julgar pela bonda de do seu coração. Devo orar mais, e amar com mais intensidade a Palavra de Deus. Somos convidados a olhar o nosso coração que está enfermo e precisa de ser curado. Somos convidados a examinar a nossa consciência e perguntar: quantas vezes julguei sem misericórdia? Quantas vezes os meus juízos são errados?

Momento de oração

Senhor, que nunca julgue com leviandade, que saiba sentar e escutar. Dá-me a tua misericórdia infinita para que seja misericordiosa com todos. Peço perdão pelas minhas falhas, porque por tudo o que podia ter feito e não fiz, pelos silêncios com que castiguei os outros, por não aceitar os que me incomodam… (continuar a oração)

 

Liturgia de 31 de março da V semana da Quaresma

 

Oração pessoal

Senhor, escuta a nossa oração, inclina para nós o teu ouvido, olha para nós amorosamente, revoluciona o nosso coração para que a batalha dos desejos, viva pacificada e só a ti deseje, só a ti pertença num amor perene e firme. Que a revolução do amor aconteça e traga à nossa vida a conversão. Tu o Filho de Deus, ensina-nos a viver com dignidade a nossa vida. Sê para nós ânimo e bussola que marca o nosso rumo, despertador que acorda a consciência adormecida, o amigo que convida a viver a autenticidade no amor. Seja a tua Palavra o nosso alimento quotidiano, a tua a amizade o nosso entusiasmo e a tua vida o centro da nossa vida.

 

Leitura orante da Palavra

Números 21, 4-9; Salmo 101, 2-3, 16-18; Evangelho de João 8,21-30

 

Frase chave do dia

… Quando levantardes o Filho do homem, então sabereis que “Eu sou” e que por mim nada faço, mas falo como o Pai me ensinou…

 

Encontro do coração com a Palavra

A vida do Povo de Israel era feita de constantes queixas. A segurança do Egito era desejada por eles quando atravessavam o deserto. Murmuravam e ficavam irados contra Deus e contra Moisés. Como foi difícil confiar em Deus! E eu? Também me deixo afogar na murmuração, na ira, na desconfiança em Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo? Em quem deposito a minha confiança? A libertação do Egito foi definitiva e a terra prometida tornou-se realidade. Mas foi preciso usar a pedagogia do castigo. Serpentes.

Em plena Quaresma, essa serpente levantada, é antídoto contra o mal, contínua a evocar o Filho do Homem do Evangelho de hoje, também levantado para ser reconhecido e invocado como Salvador e Libertador.

Somos convidados outra vez à confiança. Deus é sempre fiel às Suas promessas. Somos convidados a descobrir Jesus muito além de qualquer controvérsia que possa acontecer na nossa vida. Precisamos de nos abrir á novidade plena que é Cristo. Precisamos de receber com um coração bem-disposto a Boa Notícia que é luminosa e penetrante para a nossa vida. “Quando eu for levantado da terra…” Eis o momento por excelência da glorificação de Jesus. O Mistério Pascal que nos envolve ao longo desta semana com mais intensidade. Jesus, o Filho de Deus levantado na Cruz para nossa salvação.

O que devo fazer?

Já descobri na Cruz de Jesus o enviado do Pai, o sentido pleno para a nossa vida? Aceitamos as contrariedades com a convicção de que elas me acompanham na Cruz de Cristo? Contemplo o Mistério da Cruz muitas vezes?

Vivo com gratidão este momento grandioso da minha Fé?

Ao longo da semana não nos cansemos de contempla a Cruz de Jesus. Descobrir junto dela as motivações do meu seguir Jesus. O agradecer o ser sua discípula e sentir a alegria de o ter como companheiro da minha peregrinação sobre a terra. Tirar uma frase chave para viver ao longo da semana a partir dos textos da liturgia.

Fazer uma oração conclusiva a partir do Evangelho de S. João 

 

Liturgia de 01 de abril da V semana da Quaresma

 

Oração pessoal

Neste dia cada uma fará a sua oração a partir da oração dos três jovens na fornalha ardente, em Daniel

……

Leitura orante da Palavra

Daniel 3,14-20.91-92.95; João 8, 31-42

 

Frase chave do dia

…. Se permanecerdes na minha Palavra, sereis em verdade meus discípulos; conhecereis a verdade e a verdade vos libertará…

 

Encontro do coração com a Palavra

Cantar e bendizer o Senhor em todo o tempo é uma opção de vida. Cantar e bendizer o Senhor face às tormentas do dia a dia é uma opção de vida. Bendizer o Senhor, é deixar tudo em suas mãos, é esperar que Ele atue e nos dê uma resposta. É um vivermos seguras de que Ele nos dará força para o caminho…

“Falei-vos a verdade que escutei de meu Pai”. Maravilhosa expressão em que Jesus nos convida a contemplar mais uma vez a unidade que sempre existiu entre Ele e o Pai. Jesus une a verdade à liberdade.

O amor a Jesus é um amor livre e configurado com o bem. Jesus nos oferece um caminho de liberdade, de libertação através da verdade. Jesus fala da verdade que escuta do Pai e diz-nos que o Pai O ama.

Não pensemos que somos intocáveis, perfeitos. Temos de sentir necessidade de mudança, de conversão do coração, da verdade que nos liberta. O verdadeiro crente não confia em si, mas sim, em Jesus. A palavra libertadora de Jesus torna-nos livres.

O que devo fazer?

Acolho a oferta desta liberdade que me é dada por Jesus? Que conceito tenho de liberdade? Em que verdade acredito? Que importância tem para mim a verdade? Sinto-me livre com Jesus? Quem nos separará do amor de Cristo? (ler Rom 8, 35-37).

Que a nossa resposta ao Senhor, seja sempre livre e nunca acorrentada feita de pecado. Que tenhamos sempre a coragem de sermos leais à verdade. Poderás escrever as verdades em que crês, pela fé, e que te fazem livre por dentro. Que amor? Que liberdade? Que verdade? Sou mesmo intocável? Perfeita? Superior aos outros?

A partir do Evangelho do dia construir uma frase que inspire para viver o meu dia em união com Jesus que está pronto para fazer a vontade do Pai, num ato de plena liberdade.

Termina com a tua oração de louvor e gratidão ao Senhor da tua verdade e da tua liberdade.

 

Liturgia de 02 de abril da V semana da Quaresma

 

Oração pessoal

Em comunhão contigo, ó Deus nosso Salvador, fazemos-te oferta das nossas vidas. Acreditamos e confiamos em ti. Tu, nos falas através da tua Palavra que é vida. Neste dia, acolhe a nossa prece pelos que não podem ou não querem acreditar em ti. Que a tua Palavra esteja sempre presente em nosso coração. Fortalece a nossa fé para que possamos ser testemunhas credíveis do teu amor, no mundo em que vivemos. Estás em nós. Estamos contigo. Confere-nos a esperança de um futuro mais forte na fé e centrado em Ti, o Filho bem-amado do Pai.

 

Leitura orante da Palavra

Genesis 17,3-9, salmo 104, 4-9, João 8,51-59

 

Frase chave do dia

… Se alguém guardar a minha Palavra, nunca verá a morte…Em verdade, em verdade vos digo: antes de Abraão existir, “Eu sou” Quem me glorifica é meu Pai…

 

Encontro do coração com a Palavra

“Serei o teu Deus” Um pacto feito com Abraão. Só a Ele devemos adorar. Devemos guardar a Sua Aliança. Deus Pai cuida de nós. O Pai e o Filho são uma só pessoa. Quem acredita pode conhecer o Pai através do Filho. Jesus anuncia-nos a Vida Eterna. Ele veio dar-nos a conhecer o Pai. Deus Pai é aquele que glorifica o Seu Filho. Acolhamos em nosso coração a Palavra salvadora.

Preparamo-nos para celebrar o tríduo Pascal. Cabe-nos vivê-lo com profundidade. É o momento definitivo da glorificação do Filho de Deus. Procuremos o Seu Rosto no rosto dos que estão à nossa volta, no rosto dos que sofrem, dos desamparados, dos que procuram o rosto de Deus e a nossa compaixão.

O que devo fazer?

Somos conscientes de que somos herdeiros de um povo eleito e amado por Deus? Que Rosto de Deus transmitimos? Que Deus comunico ao mundo em que vivo? Um deus acolhedor? Solidário? Misericordioso? Que nos convida a rever a aliança que Ele deseja continuar a fazer connosco?

Oremos pela humanidade que sofre a pandemia do Covid.

Acreditemos fortemente na presença de Deus em nós. Disfrutemos a terra prometida e a aliança de Deus connosco através da Sua Palavra e dos Mistérios da vida de Seu Filho Jesus.

Fazer uma oração a partir do Evangelho que hoje foi para nós Palavra de Salvação. 

 

Liturgia de 03 de abril da V semana da Quaresma

 

Oração pessoal

Senhor nosso Deus, Tu és um Deus leal, sempre fiel às tuas promessas. Robustece a nossa fé, para que com Teu Filho Jesus sigamos sempre em frente confiando em Ti. Que o teu Espírito de Fortaleza nos torne fortes na Fé. Compadece-te de nós, salva-nos, não permitas que sejamos confundidos. Perdoa os nossos pecados, liberta-nos por tua imensa bondade. Depositamos em ti toda a nossa confiança.

Acreditamos em Ti, o Filho Unigénito do Pai que veio ao mundo para nos salvar.

 

Leitura orante da Palavra

Jeremias 20,10-13; Salmo 17(18) 2-7; João 10,31-42

 

Frase chave do dia

“… O Pai está em mim e eu estou no Pai…”

 

Encontro do coração com a Palavra

“O Senhor está comigo”; “O senhor me seduziu e u deixei-me seduzir…” No coração de Jeremias havia um fogo ardente que queimava os seus ossos… Ele continuou a sua missão como profeta porque o Senhor não o havia deixado em paz. “O Senhor está comigo, como um soldado forte; meus inimigos tropeçarão e não poderão comigo…”

O Pai está em mim e eu estou no Pai. Era uma blasfémia Jesus equiparar-se a Deus. Jesus na tentativa de convence-los diz: “se eu não faço as obras do meu Pai, não acrediteis. Mas se as faço, embora não acrediteis façais a saber que o Pai está em mim e eu estou no Pai” 

A reação é negativa. Tentam apedrejá-Lo e não param até conseguirem matá-lo, pregando-o na Cruz injustamente. É a hora de contemplarmos as obras de Deus na Criação, é a hora de meditarmos no amor do Pai pelo Filho e do Filho pelo Pai. É hora de revigorarmos a nossa Fé no Deus Vivo e Verdadeiro. É hora de acolhermos a Sua mensagem comprometendo-nos com o Reino de Deus.

O que devo fazer?

A presença do Senhor é a nossa força. Ele está connosco. Contemplemos com doçura da alma a proximidade do Pai e do Filho.

Somos convidadas, na proximidade dos acontecimentos Pascais a gozar da realidade desta presença misteriosa de Jesus em nós.

Sentirmo-nos habitados por Ele, faz-nos sair do vazio em que tantas vezes nos encontramos.

Abandonemo-nos ao Seu amor e sigamo-Lo com encanto neste caminho de entrega da Sua vida por nós.

Fazer uma oração a partir do Evangelho que hoje foi para nós Palavra de Salvação. 

 

Liturgia de 04 de abril da V semana da Quaresma

 

Oração pessoal

Senhor vivemos um tempo de prova purificadora. Como a galinha reúne os pintainhos debaixo das suas asas para os proteger, assim, nós ficamos junto de ti para que sejas nossa proteção, nosso auxílio,

escudo e defesa. Faz-nos sonhar de novo o sonho de uma esperança duradoura, possível no coração da humanidade. Convoca-nos para fazermos uma experiência íntima de união e comunhão contigo.

Que o nosso coração não se encontre dividido, mas unido a ti o Deus do amor e da comunhão; o servo dos Servos, o Pastor que chama, congrega, guarda e apascenta. Somos o teu povo. Protege-nos.

 

Leitura orante da Palavra

Ezequiel 37,21-28; Salmo Jeremias 31,10-13; Evangelho João 11,45-56

 

Frase chave do dia

… Cristo foi entregue à morte, para reunir os filhos de Deus que andavam dispersos…

 

Encontro do coração com a Palavra

Ezequiel e Jeremias testificam o perdão de Deus pelo seu povo. Os dois mostram-nos a Misericórdia de Deus para connosco. Deus faz aliança de amor com o seu povo e não quer vê-los divididos. Mas tantas vezes vivemos afastados deste coração que tanto nos ama! Com a Ressurreição de Lázaro, Jesus vê crescer a sua popularidade… João diz-nos que, no entanto, decidiram matar Jesus o Profeta por excelência. Jesus era uma voz que incomodava, Jesus era a Verdade que não gostavam de escutar. Quantas vezes ficamos também nós em oposição com a mensagem de Jesus? Como fazemos ou perscrutamos a Sua vontade? Vivemos mergulhados na escravidão do pecado, do consumismo, da idolatria, do materialismo, do ter e do poder! Tudo justificamos, lavamos as mãos, não fazemos nada, não estamos de acordo com o mandamento do amor. Sem escrúpulos também decidimos a morte de Jesus. Afastamo-nos Dele. Esquecemos que somos o seu povo e que Ele é o nosso Deus.

O que devo fazer?

Pedir neste dia a unidade e comunhão de corações. Prepararmo-nos para caminhar com Jesus até Jerusalém para celebrar a festa da Páscoa.

Rezarmos neste dia pelos excluídos da sociedade.

fazer uma oração a partir do Salmo que hoje foi para nós Palavra de Salvação. 

 

Domingo de Ramos

 

Hoje começa a grande semana litúrgica que nos leva à Páscoa, a morte e Ressurreição do Senhor, o centro da nossa fé cristã. A Páscoa, então, é um tempo de profundas experiências religiosas; O mistério de Deus "entregue por nós" e a força de sua ressurreição, como São Paulo se expressou, nos convocam diante da cruz, que é o triunfo do amor sobre o ódio, a esperança sobre todo o desespero.

 

O evangelho da entrada em Jerusalém (Mt 21,1-11), com a procissão da comunidade e dos ramos, deve servir para inaugurar a grande semana do cristianismo. Toda a "tradição" e beleza dos galhos e palmeiras, no entanto,nos convida a entrar nessa experiência de ir a Jerusalém que o profeta da Galileia não pôde evitar. Jesus, sem dúvida, já sabia o que o esperava: o julgamento, a sentença e a morte.

 

Leitura orante da Palavra

Mateus 21,1-11, Samo 21(22), 8-9.17-20.23-24; Filipenses 2,6-11, Mateus 27,11-54

 

Frase chave do dia

Cristo obedeceu até á morte e morte de Cruz. Por isso Deus o exaltou e Lhe deu um nome que está acima de todos os nomes…

 

Encontro do coração com a Palavra

Hoje o encontro do coração com a Palavra será feito no silêncio orante e de companhia a Jesus.

Tema do Domingo de Ramos

A liturgia deste último domingo da Quaresma convida-nos a contemplar esse Deus que, por amor, desceu ao nosso encontro, partilhou a nossa humanidade, fez-Se servo dos homens, deixou-Se matar para que o egoísmo e o pecado fossem vencidos. A cruz (que a liturgia deste domingo coloca no horizonte próximo de Jesus) apresenta-nos a lição suprema, o último passo desse caminho de vida nova que, em Jesus, Deus nos propõe: a doação da vida por amor A primeira leitura apresenta-nos um profeta anónimo, chamado por Deus a testemunhar no meio das nações a Palavra da salvação. Apesar do sofrimento e da perseguição, o profeta confiou em Deus e concretizou, com teimosa fidelidade, os projectos de Deus. Os primeiros cristãos viram neste "servo" a figura de Jesus.

A segunda leitura apresenta-nos o exemplo de Cristo. Ele prescindiu do orgulho e da arrogância, para escolher a obediência ao Pai e o serviço aos homens, até ao dom da vida. É esse mesmo caminho de vida que a Palavra de Deus nos propõe.

O Evangelho convida-nos a contemplar a paixão e morte de Jesus: é o momento supremo de uma vida feita dom e serviço, a fim de libertar os homens de tudo aquilo que gera egoísmo e escravidão. Na cruz, revela-se o amor de Deus - esse amor que não guarda nada para si, mas que se faz dom total.

Contemplar a cruz, onde se manifesta o amor e a entrega de Jesus, significa assumir a mesma atitude e solidarizar-se com aqueles que são crucificados neste mundo: os que sofrem violência, os que são explorados, os que são excluídos, os que são privados de direitos e de dignidade... Olhar a cruz de Jesus significa denunciar tudo o que gera ódio, divisão, medo, em termos de estruturas, valores, práticas, ideologias; significa evitar que os homens continuem a crucificar outros homens; significa aprender com Jesus a entregar a vida por amor... 

Viver deste jeito pode conduzir à morte; mas o cristão sabe que amar como Jesus é viver a partir de uma dinâmica que a morte não pode vencer: o amor gera vida nova e introduz na nossa carne os dinamismos da ressurreição.

 

DIA 6 DE ABRIL

 

Leitura orante da Palavra

Isaías 42,1-7; Salmo 26(27), Evangelho João 12,1-11

 

No final do encontro do nosso coração com a Palavra faremos uma oração tendo em conta os textos propostos para a Liturgia deste dia.

Neste dia cada irmã vai preparar uma estação da Via Sacra para ser rezada em comunidade. (tema o amor fraterno)

 

DIA 7 DE ABRIL

 

Leitura orante da Palavra

 

Isaías 49,1-6; Salmo 70(71); Evangelho João 13,21-33.36-38)

Neste dia faremos a partilha da palavra de Deus na hora da meditação que será mais prolongada. Cada uma fará a sua partilha de um texto de acordo com os que são apontados na liturgia deste dia.

 

DIA 8 DE ABRIL

 

Leitura orante da Palavra

Isaías 50,4-9; Salmo 68 (69), Evangelho Mateus 26,14-25

 

No final do encontro do nosso coração com a Palavra faremos uma oração tendo em conta os textos propostos para a Liturgia deste dia e partilharemos juntas esta oração à noite na capela.

Liturgia de 30 de março da V semana da Quaresma Oração pessoal Tu, és meu Pastor, tu me apascentas e conduzes por fontes tranquilas de águas refrescantes. Tu reparas as minhas forças, tu iluminas o meu caminho, tu me sossegas e amparas com o teu cajado, tu preparas para mim uma mesa abundante, tu me perfumas e unges a cabeça. Como é bom saborear a tua misericórdia! Como é bom saber que não me condenas apesar dos meus pecados. Tu me libertas, perdoas sempre e procuras quando fujo do teu redil. Tu vives em mim, tu vens comigo, a ti confio a minha vida. Ajuda-me a ser fiel à tua vontade. Leitura orante da Palavra Daniel 13,1-9,15-17; Salmo 22, Evangelho de João 8,1-11 ou 8,12-20 Frase chave do dia … O que estiver sem pecado, atire a primeira pedra… Encontro do coração com a Palavra Depois de ter repassado com o coração a liturgia da Palavra deste dia, descubro-me na reta final para a Páscoa. Sou confrontado por duas mulheres surpreendidas em pecado. Uma falsa, outra verdadeira. Sou confrontada com a injustiça praticada pelos juízes destas duas causas. As mulheres são as duas defendidas pelo Juiz Misericordioso, aquele que julga com o coração e não olha nunca às aparências. Sou confrontada a viver a confiança plena em Deus, vivendo em fidelidade constante à Sua vontade. Sabendo que somos frágeis, necessitamos de arraigar a nossa vida na oração, na meditação da Palavra, na vivência da Eucaristia e Reconciliação para nos mantermos fieis a Deus. Cristo, hoje chama-nos a irmos ao mais profundo do nosso coração e a darmos conta de que não estamos isentas de pecado. Rezo este confronto pessoal com o Senhor e diante da minha fragilidade analiso a minha vida de: oração, de encontro com a Palavra de Deus, de vivência forte da Eucaristia e Reconciliação. Como estou? Que julgamento pode fazer o Senhor à minha vida quanto à vivência destes pilares fortes da nossa fé? Que frases chaves retiro da liturgia de hoje para a minha vida? O que devo fazer? Se Deus está connosco, quem estará contra nós? Devo confiar no senhor que caminha connosco, devo confiar na Sua misericórdia Infinita, devo deixar-me julgar pela bonda de do seu coração. Devo orar mais, e amar com mais intensidade a Palavra de Deus. Somos convidados a olhar o nosso coração que está enfermo e precisa de ser curado. Somos convidados a examinar a nossa consciência e perguntar: quantas vezes julguei sem misericórdia? Quantas vezes os meus juízos são errados? Momento de oração Senhor, que nunca julgue com leviandade, que saiba sentar e escutar. Dá-me a tua misericórdia infinita para que seja misericordiosa com todos. Peço perdão pelas minhas falhas, porque por tudo o que podia ter feito e não fiz, pelos silêncios com que castiguei os outros, por não aceitar os que me incomodam… (continuar a oração) Liturgia de 31 de março da V semana da Quaresma Oração pessoal Senhor, escuta a nossa oração, inclina para nós o teu ouvido, olha para nós amorosamente, revoluciona o nosso coração para que a batalha dos desejos, viva pacificada e só a ti deseje, só a ti pertença num amor perene e firme. Que a revolução do amor aconteça e traga à nossa vida a conversão. Tu o Filho de Deus, ensina-nos a viver com dignidade a nossa vida. Sê para nós ânimo e bussola que marca o nosso rumo, despertador que acorda a consciência adormecida, o amigo que convida a viver a autenticidade no amor. Seja a tua Palavra o nosso alimento quotidiano, a tua a amizade o nosso entusiasmo e a tua vida o centro da nossa vida. Leitura orante da Palavra Números 21, 4-9; Salmo 101, 2-3, 16-18; Evangelho de João 8,21-30 Frase chave do dia … Quando levantardes o Filho do homem, então sabereis que “Eu sou” e que por mim nada faço, mas falo como o Pai me ensinou… Encontro do coração com a Palavra A vida do Povo de Israel era feita de constantes queixas. A segurança do Egito era desejada por eles quando atravessavam o deserto. Murmuravam e ficavam irados contra Deus e contra Moisés. Como foi difícil confiar em Deus! E eu? Também me deixo afogar na murmuração, na ira, na desconfiança em Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo? Em quem deposito a minha confiança? A libertação do Egito foi definitiva e a terra prometida tornou-se realidade. Mas foi preciso usar a pedagogia do castigo. Serpentes. Em plena Quaresma, essa serpente levantada, é antídoto contra o mal, contínua a evocar o Filho do Homem do Evangelho de hoje, também levantado para ser reconhecido e invocado como Salvador e Libertador. Somos convidados outra vez à confiança. Deus é sempre fiel às Suas promessas. Somos convidados a descobrir Jesus muito além de qualquer controvérsia que possa acontecer na nossa vida. Precisamos de nos abrir á novidade plena que é Cristo. Precisamos de receber com um coração bem-disposto a Boa Notícia que é luminosa e penetrante para a nossa vida. “Quando eu for levantado da terra…” Eis o momento por excelência da glorificação de Jesus. O Mistério Pascal que nos envolve ao longo desta semana com mais intensidade. Jesus, o Filho de Deus levantado na Cruz para nossa salvação. O que devo fazer? Já descobri na Cruz de Jesus o enviado do Pai, o sentido pleno para a nossa vida? Aceitamos as contrariedades com a convicção de que elas me acompanham na Cruz de Cristo? Contemplo o Mistério da Cruz muitas vezes? Vivo com gratidão este momento grandioso da minha Fé? Ao longo da semana não nos cansemos de contempla a Cruz de Jesus. Descobrir junto dela as motivações do meu seguir Jesus. O agradecer o ser sua discípula e sentir a alegria de o ter como companheiro da minha peregrinação sobre a terra. Tirar uma frase chave para viver ao longo da semana a partir dos textos da liturgia. Fazer uma oração conclusiva a partir do Evangelho de S. João Liturgia de 01 de abril da V semana da Quaresma Oração pessoal Neste dia cada uma fará a sua oração a partir da oração dos três jovens na fornalha ardente, em Daniel …… Leitura orante da Palavra Daniel 3,14-20.91-92.95; João 8, 31-42 Frase chave do dia …. Se permanecerdes na minha Palavra, sereis em verdade meus discípulos; conhecereis a verdade e a verdade vos libertará… Encontro do coração com a Palavra Cantar e bendizer o Senhor em todo o tempo é uma opção de vida. Cantar e bendizer o Senhor face às tormentas do dia a dia é uma opção de vida. Bendizer o Senhor, é deixar tudo em suas mãos, é esperar que Ele atue e nos dê uma resposta. É um vivermos seguras de que Ele nos dará força para o caminho… “Falei-vos a verdade que escutei de meu Pai”. Maravilhosa expressão em que Jesus nos convida a contemplar mais uma vez a unidade que sempre existiu entre Ele e o Pai. Jesus une a verdade à liberdade. O amor a Jesus é um amor livre e configurado com o bem. Jesus nos oferece um caminho de liberdade, de libertação através da verdade. Jesus fala da verdade que escuta do Pai e diz-nos que o Pai O ama. Não pensemos que somos intocáveis, perfeitos. Temos de sentir necessidade de mudança, de conversão do coração, da verdade que nos liberta. O verdadeiro crente não confia em si, mas sim, em Jesus. A palavra libertadora de Jesus torna-nos livres. O que devo fazer? Acolho a oferta desta liberdade que me é dada por Jesus? Que conceito tenho de liberdade? Em que verdade acredito? Que importância tem para mim a verdade? Sinto-me livre com Jesus? Quem nos separará do amor de Cristo? (ler Rom 8, 35-37). Que a nossa resposta ao Senhor, seja sempre livre e nunca acorrentada feita de pecado. Que tenhamos sempre a coragem de sermos leais à verdade. Poderás escrever as verdades em que crês, pela fé, e que te fazem livre por dentro. Que amor? Que liberdade? Que verdade? Sou mesmo intocável? Perfeita? Superior aos outros? A partir do Evangelho do dia construir uma frase que inspire para viver o meu dia em união com Jesus que está pronto para fazer a vontade do Pai, num ato de plena liberdade. Termina com a tua oração de louvor e gratidão ao Senhor da tua verdade e da tua liberdade. Liturgia de 02 de abril da V semana da Quaresma Oração pessoal Em comunhão contigo, ó Deus nosso Salvador, fazemos-te oferta das nossas vidas. Acreditamos e confiamos em ti. Tu, nos falas através da tua Palavra que é vida. Neste dia, acolhe a nossa prece pelos que não podem ou não querem acreditar em ti. Que a tua Palavra esteja sempre presente em nosso coração. Fortalece a nossa fé para que possamos ser testemunhas credíveis do teu amor, no mundo em que vivemos. Estás em nós. Estamos contigo. Confere-nos a esperança de um futuro mais forte na fé e centrado em Ti, o Filho bem-amado do Pai. Leitura orante da Palavra Genesis 17,3-9, salmo 104, 4-9, João 8,51-59 Frase chave do dia … Se alguém guardar a minha Palavra, nunca verá a morte…Em verdade, em verdade vos digo: antes de Abraão existir, “Eu sou” Quem me glorifica é meu Pai… Encontro do coração com a Palavra “Serei o teu Deus” Um pacto feito com Abraão. Só a Ele devemos adorar. Devemos guardar a Sua Aliança. Deus Pai cuida de nós. O Pai e o Filho são uma só pessoa. Quem acredita pode conhecer o Pai através do Filho. Jesus anuncia-nos a Vida Eterna. Ele veio dar-nos a conhecer o Pai. Deus Pai é aquele que glorifica o Seu Filho. Acolhamos em nosso coração a Palavra salvadora. Preparamo-nos para celebrar o tríduo Pascal. Cabe-nos vivê-lo com profundidade. É o momento definitivo da glorificação do Filho de Deus. Procuremos o Seu Rosto no rosto dos que estão à nossa volta, no rosto dos que sofrem, dos desamparados, dos que procuram o rosto de Deus e a nossa compaixão. O que devo fazer? Somos conscientes de que somos herdeiros de um povo eleito e amado por Deus? Que Rosto de Deus transmitimos? Que Deus comunico ao mundo em que vivo? Um deus acolhedor? Solidário? Misericordioso? Que nos convida a rever a aliança que Ele deseja continuar a fazer connosco? Oremos pela humanidade que sofre a pandemia do Covid. Acreditemos fortemente na presença de Deus em nós. Disfrutemos a terra prometida e a aliança de Deus connosco através da Sua Palavra e dos Mistérios da vida de Seu Filho Jesus. fazer uma oração a partir do Evangelho que hoje foi para nós Palavra de Salvação. Liturgia de 03 de abril da V semana da Quaresma Oração pessoal Senhor nosso Deus, Tu és um Deus leal, sempre fiel às tuas promessas. Robustece a nossa fé, para que com Teu Filho Jesus sigamos sempre em frente confiando em Ti. Que o teu Espírito de Fortaleza nos torne fortes na Fé. Compadece-te de nós, salva-nos, não permitas que sejamos confundidos. Perdoa os nossos pecados, liberta-nos por tua imensa bondade. Depositamos em ti toda a nossa confiança. Acreditamos em Ti, o Filho Unigénito do Pai que veio ao mundo para nos salvar. Leitura orante da Palavra Jeremias 20,10-13; Salmo 17(18) 2-7; João 10,31-42 Frase chave do dia “… O Pai está em mim e eu estou no Pai…” Encontro do coração com a Palavra “O Senhor está comigo”; “O senhor me seduziu e u deixei-me seduzir…” No coração de Jeremias havia um fogo ardente que queimava os seus ossos… Ele continuou a sua missão como profeta porque o Senhor não o havia deixado em paz. “O Senhor está comigo, como um soldado forte; meus inimigos tropeçarão e não poderão comigo…” O Pai está em mim e eu estou no Pai. Era uma blasfémia Jesus equiparar-se a Deus. Jesus na tentativa de convence-los diz: “se eu não faço as obras do meu Pai, não acrediteis. Mas se as faço, embora não acrediteis façais a saber que o Pai está em mim e eu estou no Pai” A reação é negativa. Tentam apedrejá-Lo e não param até conseguirem matá-lo, pregando-o na Cruz injustamente. É a hora de contemplarmos as obras de Deus na Criação, é a hora de meditarmos no amor do Pai pelo Filho e do Filho pelo Pai. É hora de revigorarmos a nossa Fé no Deus Vivo e Verdadeiro. É hora de acolhermos a Sua mensagem comprometendo-nos com o Reino de Deus. O que devo fazer? A presença do Senhor é a nossa força. Ele está connosco. Contemplemos com doçura da alma a proximidade do Pai e do Filho. Somos convidadas, na proximidade dos acontecimentos Pascais a gozar da realidade desta presença misteriosa de Jesus em nós. Sentirmo-nos habitados por Ele, faz-nos sair do vazio em que tantas vezes nos encontramos. Abandonemo-nos ao Seu amor e sigamo-Lo com encanto neste caminho de entrega da Sua vida por nós. fazer uma oração a partir do Evangelho que hoje foi para nós Palavra de Salvação. Liturgia de 04 de abril da V semana da Quaresma Oração pessoal Senhor vivemos um tempo de prova purificadora. Como a galinha reúne os pintainhos debaixo das suas asas para os proteger, assim, nós ficamos junto de ti para que sejas nossa proteção, nosso auxílio, escudo e defesa. Faz-nos sonhar de novo o sonho de uma esperança duradoura, possível no coração da humanidade. Convoca-nos para fazermos uma experiência íntima de união e comunhão contigo. Que o nosso coração não se encontre dividido, mas unido a ti o Deus do amor e da comunhão; o servo dos Servos, o Pastor que chama, congrega, guarda e apascenta. Somos o teu povo. Protege-nos. Leitura orante da Palavra Ezequiel 37,21-28; Salmo Jeremias 31,10-13; Evangelho João 11,45-56 Frase chave do dia … Cristo foi entregue à morte, para reunir os filhos de Deus que andavam dispersos… Encontro do coração com a Palavra Ezequiel e Jeremias testificam o perdão de Deus pelo seu povo. Os dois mostram-nos a Misericórdia de Deus para connosco. Deus faz aliança de amor com o seu povo e não quer vê-los divididos. Mas tantas vezes vivemos afastados deste coração que tanto nos ama! Com a Ressurreição de Lázaro, Jesus vê crescer a sua popularidade… João diz-nos que, no entanto, decidiram matar Jesus o Profeta por excelência. Jesus era uma voz que incomodava, Jesus era a Verdade que não gostavam de escutar. Quantas vezes ficamos também nós em oposição com a mensagem de Jesus? Como fazemos ou perscrutamos a Sua vontade? Vivemos mergulhados na escravidão do pecado, do consumismo, da idolatria, do materialismo, do ter e do poder! Tudo justificamos, lavamos as mãos, não fazemos nada, não estamos de acordo com o mandamento do amor. Sem escrúpulos também decidimos a morte de Jesus. Afastamo-nos Dele. Esquecemos que somos o seu povo e que Ele é o nosso Deus. O que devo fazer? Pedir neste dia a unidade e comunhão de corações. Prepararmo-nos para caminhar com Jesus até Jerusalém para celebrar a festa da Páscoa. Rezarmos neste dia pelos excluídos da sociedade. fazer uma oração a partir do Salmo que hoje foi para nós Palavra de Salvação. Domingo de Ramos Hoje começa a grande semana litúrgica que nos leva à Páscoa, a morte e Ressurreição do Senhor, o centro da nossa fé cristã. A Páscoa, então, é um tempo de profundas experiências religiosas; O mistério de Deus "entregue por nós" e a força de sua ressurreição, como São Paulo se expressou, nos convocam diante da cruz, que é o triunfo do amor sobre o ódio, a esperança sobre todo o desespero. O evangelho da entrada em Jerusalém (Mt 21,1-11), com a procissão da comunidade e dos ramos, deve servir para inaugurar a grande semana do cristianismo. Toda a "tradição" e beleza dos galhos e palmeiras, no entanto, nos convida a entrar nessa experiência de ir a Jerusalém que o profeta da Galileia não pôde evitar. Jesus, sem dúvida, já sabia o que o esperava: o julgamento, a sentença e a morte. Leitura orante da Palavra Mateus 21,1-11, Samo 21(22), 8-9.17-20.23-24; Filipenses 2,6-11, Mateus 27,11-54 Frase chave do dia Cristo obedeceu até á morte e morte de Cruz. Por isso Deus o exaltou e Lhe deu um nome que está acima de todos os nomes… Encontro do coração com a Palavra Hoje o encontro do coração com a Palavra será feito no silêncio orante e de companhia a Jesus. Tema do Domingo de Ramos A liturgia deste último domingo da Quaresma convida-nos a contemplar esse Deus que, por amor, desceu ao nosso encontro, partilhou a nossa humanidade, fez-Se servo dos homens, deixou-Se matar para que o egoísmo e o pecado fossem vencidos. A cruz (que a liturgia deste domingo coloca no horizonte próximo de Jesus) apresenta-nos a lição suprema, o último passo desse caminho de vida nova que, em Jesus, Deus nos propõe: a doação da vida por amor A primeira leitura apresenta-nos um profeta anónimo, chamado por Deus a testemunhar no meio das nações a Palavra da salvação. Apesar do sofrimento e da perseguição, o profeta confiou em Deus e concretizou, com teimosa fidelidade, os projectos de Deus. Os primeiros cristãos viram neste "servo" a figura de Jesus. A segunda leitura apresenta-nos o exemplo de Cristo. Ele prescindiu do orgulho e da arrogância, para escolher a obediência ao Pai e o serviço aos homens, até ao dom da vida. É esse mesmo caminho de vida que a Palavra de Deus nos propõe. O Evangelho convida-nos a contemplar a paixão e morte de Jesus: é o momento supremo de uma vida feita dom e serviço, a fim de libertar os homens de tudo aquilo que gera egoísmo e escravidão. Na cruz, revela-se o amor de Deus - esse amor que não guarda nada para si, mas que se faz dom total. Contemplar a cruz, onde se manifesta o amor e a entrega de Jesus, significa assumir a mesma atitude e solidarizar-se com aqueles que são crucificados neste mundo: os que sofrem violência, os que são explorados, os que são excluídos, os que são privados de direitos e de dignidade... Olhar a cruz de Jesus significa denunciar tudo o que gera ódio, divisão, medo, em termos de estruturas, valores, práticas, ideologias; significa evitar que os homens continuem a crucificar outros homens; significa aprender com Jesus a entregar a vida por amor... Viver deste jeito pode conduzir à morte; mas o cristão sabe que amar como Jesus é viver a partir de uma dinâmica que a morte não pode vencer: o amor gera vida nova e introduz na nossa carne os dinamismos da ressurreição. DIA 6 DE ABRIL Leitura orante da Palavra Isaías 42,1-7; Salmo 26(27), Evangelho João 12,1-11 No final do encontro do nosso coração com a Palavra faremos uma oração tendo em conta os textos propostos para a Liturgia deste dia. Neste dia cada irmã vai preparar uma estação da Via Sacra para ser rezada em comunidade. (tema o amor fraterno) DIA 7 DE ABRIL Leitura orante da Palavra Isaías 49,1-6; Salmo 70(71); Evangelho João 13,21-33.36-38) Neste dia faremos a partilha da palavra de Deus na hora da meditação que será mais prolongada. Cada uma fará a sua partilha de um texto de acordo com os que são apontados na liturgia deste dia. DIA 8 DE ABRIL Leitura orante da Palavra Isaías 50,4-9; Salmo 68 (69), Evangelho Mateus 26,14-25 No final do encontro do nosso coração com a Palavra faremos uma oração tendo em conta os textos propostos para a Liturgia deste dia e partilharemos juntas esta oração à noite na capela.

Newsletter

Receba as nossas novidades.
Subscreva a nossa Newsletter:

© 2013 SFRJS Todos os direitos reservados