• Slide 3
  • Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 4
  • Slide 5

VIII Domingo do Tempo Comum - Ano A

1ª Leitura: Is 49,14-15
Sl 61
2ª Leitura: 1Cor 4,1-5
Evangelho: Mt 6, 24-34

Confiança em Deus
A Tua Palavra é determinante para a nossa vida. Não dás hipótese de seguir dois caminhos paralelos. Só Tu e mais nada. O Teu Reino não admite divisões, exige sim a suprema liberdade, num desprendimento interior grande diante de todo o resto que o mundo nos oferece. Tu convidas a arrancar do nosso coração tudo o que impede a proximidade contigo. Tu convidas a ter plena confiança em Ti.

Não me esquecerei de ti
O teu amor é eterno. Não esqueces as promessas feitas ao Teu povo. És um Deus fiel que ama e perdoa. Só em Ti encontramos repouso, Tu o rochedo da nossa salvação. “Não me esquecerei de Ti.” É verdade, em Ti encontramos todo o bem que prolonga a nossa vida que é protegida por Ti e quanto mais rica for em doação, mais valiosa é a Teus olhos. Ensinas-nos a  jogar-nos com toda a confiança nos Teus braços: o Teu amor não desiste de cuidar de nós.

Olhai os lírios do campo… Não vos preocupeis como amanhã…
Apresentas-nos a hipocirisia como perigo para o discípulo que só se preocupa em cumprir a lei. O teu reino exige decisões radicais. Impões o desapego aos tesouros da terra. Daí a não preocupação com o amanhã, mas apenas com o Teu Reino. Dizes-nos que devemos apenas viver preocupados com o Reino de Deus e a sua justiça. Porque nos preocupamos tanto? Cada dia já traz a sua ocupação e nada mais nos deve ocupar a não ser o bem dos outros.
Há algo que esquecemos tantas vezes! Procurar fazer a vontade de Deus. Este deve ser o desejo que preside a todas as nossas ocupações e, se assim o fizermos, sentiremos a felicidade porque vivemos uma vida desprendida apenas confiante na providência divina. Devemos procurar em primeiro lugar o que Deus deseja, e o amanhã Ele dirá. Ensinas-nos a liberdade e a simplicidade no serviço do Teu Reino.
Quem procurar estar ao serviço do Teu Reino receberá como graça de Deus as coisas necessárias para viver. A confiança na Tua Providência não é alienante, mas libertadora! Não tira a nossa responsabilidade, mas dá-nos mais liberdade e coragem para assumir a nossa responsabilidade na construção do Reino. Quanto mais confiamos em Ti, tanto mais cresce a nossa responsabilidade.

Livres para o Teu Reino.
Senhor, estás presente, não nos deixas sós. Aceita a nossa oferta como gesto de amor. Nada somos, queremos confiar na Tua providência, queremos crescer sem vivermos apegados às coisas passageiras. Nas Tuas mãos depositamos este nada que somos para que faças de nós o que quiseres, criaturas livres para o Teu Reino.

Ir. Glória Veloso

Newsletter

Receba as nossas novidades.
Subscreva a nossa Newsletter:

© 2013 SFRJS Todos os direitos reservados