• Slide 3
  • Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 4
  • Slide 5
  • Slide 6

Abertura do ano pastoral das SFRJS

No dia 26 de Setembro de 2020, em Macedo de Cavaleiros, na Casa de Nossa Senhora de Fátima, ocorreu um encontro com as Superioras das comunidades de Portugal das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado.

Dentro das medidas de contingência que estamos a viver, o encontro teve este número restrito de participantes, mas não deixou de expressar a comunhão fraterna entre as comunidades. O objectivo principal desta reunião era o lançamento de pistas temáticas para a vivência do novo Ano Pastoral 2020-2021, mesmo sem a presença da nossa Superiora Geral que, por motivos de saúde, não pôde comparecer, mas enviou a sua saudação muito fraterna.
Depois de uma breve oração da manhã, a Ir. Maria José Oliveira na reflexão que conduziu, explorou um pouco o slogan para este ano Pastoral, a saber, “Consagração, suporte da nossa entrega” e a frase que lhe dá inspiração, da autoria de D. Maria Augusta Martins, ou Ir. Santíssima Trindade, uma das nossas co-fundadoras: “Quero ser fiel a Nosso Senhor, no pouco e no muito, e tudo sacrificar para sua glória”. Tendo falado um pouco acerca dos fundamentos da consagração, referiu-se ao contexto da frase de D. Maria Augusta, dentro do objetivo primordial que a movia para se entregar, com toda alma e coração, com os seus bens e as suas forças, à realização da vontade de Deus, tal como tinha sido manifestada nas revelações feitas a Alzira Sobrinho. Nesta sequência foi salientado o conteúdo de “fidelidade à consagração” que este slogan também quer transportar. Além disso, lembrou a Ir. Maria José, a nossa entrega como Servas Franciscanas Reparadoras está muito ligada, dentro do espírito dos Fundadores, à entrega de Jesus no Sacramento da Eucaristia, ou seja na sua vertente mais litúrgica, muito plasmada no capítulo 12 da Epístola de S. Paulo aos Romanos.
Em seguida a Ir. Emília Seixas desenvolveu o tema do ano, na sua concretização em objectivos, metas e meios, exortando as Irmãs a uma atitude de esperança no meio de toda a crise e incerteza em que está mergulhada a nossa sociedade, por causa da pandemia. Lembrou ainda o Ano Laudato Si e a Encíclica do Papa Francisco que está prestes a sair, a qual motivará também as reflexões das comunidades, numa linha franciscana e fratena.
Apresentou o novo Livro das Orações da Congregação que acabou de ser publicado, o projecto comunitário e os retiros mensais que serão enviados da Casa Geral para as comunidades.
Depois de um breve intervalo, foi a vez da Ir. Conceição Borges apresentar o Plano do Movimento Eucarístico de Leigos que seguirá a linha do ano anterior, com o slogan: “Eucaristia, mesa fraterna”, tendo também em conta a matriz franciscana e fraterna que neste ano naturalmente se desenvolverá. Dado que neste ano não se pode pensar em actividades de encontros presenciais, a Ir. Conceição apresentou alguns projectos a desenvolver, através de correspondência postal, pastoral nas redes sociais e contactos telefónicos. Para estes, cada comunidade recebeu uma lista de Zeladoras de Centros para as poder contactar e acompanhar com mensagens nestes tempos mais difíceis, em que a solidão ronda particularmente as nossas aldeias.
O encontro terminou com a oração da terra, proposta pelo Papa Francisco neste Ano Laudato Si.



Newsletter

Receba as nossas novidades.
Subscreva a nossa Newsletter:

© 2013 SFRJS Todos os direitos reservados