• Slide 3
  • Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 4
  • Slide 5
  • Slide 6

Notícias Ecclesia

Faleceu a Ir. Judite Pires

Ir. Judite Pires
JACINTA DE FÁTIMA PIRES

A Ir. Jacinta de Fátima Pires nasceu na aldeia de Rebordainhos, concelho de Bragança a 29 de novembro de 1949. Ainda muito jovem foi admitida à Congregação das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado, onde celebrou a primeira Profissão no dia 15 de agosto de 1968.
Durante os primeiros anos de Religiosa completou os estudos, o 2º ano liceal e o Curso Geral de enfermagem, tirando mais tarde a especialidade de obstetrícia.


No início da década de 1970 iniciou a sua missão como enfermeira no hospital de Vila Verde, Concelho de Braga.
Em 11 de Setembro de 1975 o hospital de Macedo de Cavaleiros, que era pertença da Santa Casa da Misericórdia desde 1929, passa para a tutela do Estado. É precisamente em outubro desse ano de 1975 que as Irmãs Judite Pires e Sameiro Silva, esta última recentemente vinda de Angola, deram entrada neste hospital onde juntas exerceram um trabalho de dedicação ininterrupta durante longos anos.
Em 17 de Outubro de 1983, por despacho do Ministro dos Assuntos Sociais, é atribuída, ao hospital de Macedo de Cavaleiros a categoria de Hospital Distrital de Nível I. Por essa altura já as instalações sofriam de alguma deterioração, pelo que, a opção foi construir um novo edifício de raiz, tendo as obras sido iniciadas em 1980 e o HDMC inaugurado em 22 de outubro de 1988.
O novo edifício do Hospital de Macedo de Cavaleiros contou com o forte apoio da Ir. Judite Pires na gestão dos espaços e instalação de equipamentos e todo o processo de dinamização para o seu funcionamento.
Com a nacionalização do Hospital, a SCMMC teve de criar alternativa à atividade da saúde, voltando-se para o apoio aos idosos. Por isso alugou uma habitação para colocar em funcionamento um mini-lar com 8 camas, na Avenida D. Nuno Alvares Pereira, que ficou a ser orientado por uma comunidade de religiosas SFRJS.
Em 28 de Junho de 1987, inaugura-se o novo Lar de Terceira Idade da Santa Casa da Misericórdia de Macedo de Cavaleiros, no Prado de Cavaleiros e fundem-se as comunidades que prestavam apoio a este e ao Hospital, pelo que a Ir. Judite Pires e a Ir. Sameiro, trabalhando no hospital, passam a residir no Lar e a prestar ali apoio aos utentes e à dinâmica do Lar.
A Ir. Judite, tendo-se especializado em Administração Hospitalar exerceu, desde a sua inauguração (1988) até 2003, num total de 15 anos, o cargo de Enfermeira Diretora, na Unidade Hospitalar de Macedo de Cavaleiros, tendo sido o braço direito de dois diretores do Hospital – Sr. Alfredo Castanheira Pinto e a Dr.ª Ana Lúcia.
Em fevereiro de 2010 a Ir. Judite reformou-se do trabalho hospitalar, mas continuou a exercer a enfermagem no Lar de Tereceira Idade do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Macedo de Cavaleiros até à data da sua morte.

Foi eleita Conselheira Geral da Congregação das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado por três mandatos, desde 1998 até 2004, de 2004 a 2010, e de 2016 até à data da sua morte.
Ainda na Congregação exerceu os cargos de Ecónoma Geral e Superiora Local da comunidade em vários mandatos. Participou como vogal em vários Capítulos da Congregação.
No dia 15 de Agosto de 2018, celebrou as Bodas de Ouro, em Macedo de Cavaleiros.
Fez parte do Secretariado Coordenador do Movimento Eucarístico de Leigos, pelo qual tinha especial zelo, na distribuição dos calendários, nas visitas às aldeias, dinamizando a adoração ao Santíssimo junto do povo de Deus.
No mês de setembro de 2019 insinuam-se os problemas de saúde oncológicos, que foram sendo diagnosticados com muito sofrimento da sua parte, mas sem que alguma vez deixasse escapar queixumes ou mágoas. Mostrava-se forte e confiante. Depois de uma cirurgia realizada no dia 12 de Dezembro de 2019, de que foi fazendo convalescença, em janeiro de 2020, teve que prosseguir tratamentos de quimioterapia de que fez apenas duas sessões, uma no dia 13 de janeiro e outra a 3 de fevereiro.
No dia 17 de fevereiro pela manhã foi vítima de um tromboembolismo pulmonar. Tendo-se sentido mal foi socorrida no hospital de Macedo de Cavaleiros, sendo de imediato transferida para os cuidados intensivos do hospital de Bragança, onde chegou pelo meio dia. Faleceu, por cerca das 18.30 não resistindo à progressiva falência de todos os órgãos vitais.
Da mesma cepa forte da mulher bíblica, a Ir. Judite Pires era uma mulher de especial bom senso prático, de uma disponibilidade atenta e proactiva. Com muita facilidade desbloqueava situações e desbravava caminhos e alternativas para solucionar impasses. Com uma mente aberta e trato afável era de fácil convivência. Pelo seu modo de ser, constituía um porto de segurança para todos os que a conheciam e com ela tratavam. Para a numerosa família de sangue e para as Irmãs da sua Congregação era uma referência de unidade, um suporte fiável, um esteio de confiança.
O seu funeral realizou-se no dia 19 de fevereiro de 2020, na igreja de Santa Maria Mãe da Igreja e foi um momento festivo de celebração pascal. Foi presidido por Sua Ex.cia Rev.ma o Senhor Bispo de Bragança-Miranda, D. José Cordeiro e concelebrado por mais dezassete Presbíteros e três Diáconos Permanentes, contando com a presença de numerosos amigos, a família de sangue e as Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado.
De seguida o corpo da Ir. Judite Pires foi encaminhado para a sua aldeia natal, de Rebordainhos, onde ainda foi celebrada Eucaristia de Corpo presente, e depois sepultada no túmulo dos seus pais.
A esta mulher, desbravadora de caminhos, confiamos que o Senhor lhe apontará o caminho da vida e a seu lado viverá na plenitude da alegria. (Cf, salmo 15, 11).

Newsletter

Receba as nossas novidades.
Subscreva a nossa Newsletter:

© 2013 SFRJS Todos os direitos reservados