• Slide 3
  • Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 4
  • Slide 5
  • Slide 6

Notícias Ecclesia

Retiro com os colaboradores das SFRJS

ConTigo…na Escola!
Os colaboradores das instituições das Servas Franciscanas Reparadoras tiveram um tempo de retiro nos dias 15 e 16 de fevereiro na Casa de Nossa Senhora de Fátima, em Macedo de Cavaleiros. As Servas Franciscanas têm apostado na formação dos leigos que com elas trabalham, mas pela primeira vez propuseram este modelo de formação que aprofunda a identidade cristã das instituições que comungam do seu carisma. O encontrou foi orientado pelo Sr Padre César, vicentino, e contou com a presença de 27 colaboradores das casas de Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Bragança e Vilar de Nantes, juntamente com 4 irmãs da congregação.

Iniciou o dia com a Oração da manhã (laudes), à qual se seguiu uma dinâmica de apresentação com a atribuição das turmas / grupos de trabalho com os nomes dos 5 fundadores das Servas Franciscanas Reparadoras. Apresentou-se então um filme resumo da vida de Jesus como educador. No final, salientou-se que, tal como as publicidades de vários artigos e instituições, também a rotina na escuta da Palavra de Deus, nos pode descentrar do essencial e da novidade dos ensinamentos de Jesus.
Seguiu-se uma introdução sobre a importância de fazer retiro, sublinhando que é no silêncio e na calma que cada um se vê a si próprio. Olhando a idoneidade de Jesus para ensinar, o Pe César referiu que ninguém esteve mais bem preparado para ensinar como Jesus, pois um só exemplo vale por mais que mil conselhos. A melhor encadernação para os Evangelhos é a pele humana, pois nós podemos ser a única Bíblia que alguém pode um dia ler. Jesus foi 100% aquilo que ensinou e experimentou intensamente o desejo de servir. Na nossa vida do dia-a-dia somos convidados a ser “outros cristos”, a deixar-nos inspirar por Jesus no testemunho de vida que fala mais que as nossas palavras, não veja a acontecer que “aquilo que tu és troveja tão alto que não consigo ouvir o que dizes”.
Através de alguns pontos do Discurso do Papa Francisco aos participantes do Congresso Mundial sobre a Educação Católica de 2015, houve um tempo de reflexão individual e posterior trabalho nas “turmas”, após o almoço, para responder às seguintes questões: Que sinais existem na instituição onde trabalho que revelam a sua identidade cristã? Qual a minha contribuição, profissional ou carismática, para reforçar esta identidade? O que é mais gratificante no serviço que desenvolvo e quais as maiores dificuldades? No plenário, as turmas partilharam o seu trabalho de grupo e discutiram-se algumas questões sobre a identidade cristã das nossas instituições, pois “se estamos ligadas à Igreja, temos que ter marca diferente que fale da nossa identidade, sobretudo pelo que somos”.
Após um tempo de pausa a meio da tarde, fez-se uma celebração penitencial, onde se experimentou a importância de deixar germinar em nós as sementes do amor, da fé, da esperança, da sabedoria e do arrependimento, inspirados nas Palavras de São Paulo “o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero” (Rom 7, 19), através também de uma dinâmica com o labirinto do bem e do mal.
Depois do jantar, decorreu o jogo “Quem quer ser cristão” com as turmas do retiro ao qual se seguiu um tempo de convívio antes do descanso.
Iniciamos a manhã do dia 16, domingo, com a oração de laudes, louvando o Senhor por mais um dia e por tudo quanto nos concede de bom e pedindo um coração grato que se deixa guiar pelo Bom Pastor. Continuando o tema do retiro “ConTigo na Escola”, olhamos as caraterísticas dos discípulos de Jesus e refletindo a experiência de seguidores aos críticos e indiferentes. Apresentaram-se depois os objectivos do ensino de Jesus: dar a vida, formar ideais justos, criar convicções fortes, relacionar-se com os outros, resolver os problemas da vida, formar mentalidades maduras e responsáveis e preparar novos mestres. Jesus olhava sempre mais longe, pois via o que os outros não viam, valorizava o contacto pessoal e detinha-se no bom de cada um. Com Ele aprendemos a ensinar, olhando a individualidade e a potência de cada um. Jesus utilizava alguns materiais para ensinar, que nos podem ajudar também a nós: a Sagrada Escritura, a natureza e as atividades comuns através de metáforas e comparações sempre afirmativas e concretas. Como resultado do “ensino de Jesus” vemos: a valorização daqueles que eram colocados de parte (samaritanos, crianças, mulher adúltera, etc); um incentivo a várias reformas (emancipação da mulher, direitos das crianças, valor da pessoa humana); influência na literatura e nas artes.
No final da manhã, fez-se a avaliação deste tempo de retiro, onde se sublinharam algumas ideias: a importância dos momentos de oração, como tempo de paragem diante de Deus; as dinâmicas das turmas com os nomes dos fundadores das SFRJS, assim como o jogo da noite, ajudaram à identificação com o carisma da congregação; a simbologia utilizada e a forma como se abordou a pedagogia de Jesus tornaram o retiro dinâmico e apelativo; a harmonia e o bom acolhimento das irmãs da Casa de Nossa Senhora de Fátima que tão bem acolheu este grupo em formação permanente.
O retiro terminou com a eucaristia, tempo de ação de graças que acolheu todos os propósitos destes dois dias. O grupo de participantes reforçou a experiência única que se viveu durante este fim-de-semana, desejando que tal se volte a repetir no próximo ano, porque todos sublinharam que querem continuar “conTigo na escola”!


Newsletter

Receba as nossas novidades.
Subscreva a nossa Newsletter:

© 2013 SFRJS Todos os direitos reservados